Glow News
Instagram Glow NewsYoutube Glow NewsTikTok Glow NewsFacebook Glow NewsTwitter Glow News
TV » Violência sexual

Estudante registra boletim de ocorrência contra produtor de BBB por assédio. Veja as mensagens

A vítima teria recebido mensagens de teor sexual enquanto participava do processo seletivo para entrar na casa do BBB22

Redação Publicado em 11/06/2021, às 19h01

Reprodução
Reprodução

Aline Vargas, estudante de odontologia de 35 anos, abriu um boletim de ocorrência, no úlitmo dia 23 de maio, contra um produtor do reality Big Brother Brasil por assédio sexual na Delegacia da Mulher, de Belo Horizonte. A vítima deu entrevistas exclusivas para o UOL e para o programa Balanço Geral, contando como foi o ocorrido.

Segundo Aline, em janeiro deste ano, durante o período de testes para participar do BBB 22, ela começou a receber mensagens suspeitas do produtor em seu WhatsApp. O acusado pedia para a vítima enviar “foto pelada” se quisesse prosseguir no processo seletivo. Ele afirmava que Aline precisava de um perfil mais interesse, portanto, ela devia enviar fotos em que ela apareceria “gostosa de biquíni” ou “pelada e sexy”.

A UOL conseguiu com exclusividade o boletim de ocorrência de Aline, que relata o caso:
“O autor disse que deveriam ter mais fotos sensuais. 'Gostosa de biquíni'. A vítima disse que não teria fotos de biquíni. O autor então pediu fotos nuas: 'Me envia uma foto pelada'. A vítima desviou o assunto, porém ele insistiu para que ela enviasse uma foto 'pelada e sexy'. Que a vítima com medo de perder a oportunidade, tentou responder de forma a dissuadi-lo daquela ideia. (...) O autor enviou a seguinte mensagem para a vítima: 'Bom dia, você tem poucas chances, você é casada, não é um perfil que agrada, boa sorte'”.

Print da conversa divulgado pelo Balanço Geral. Foto: Reprodução

Em entrevista com o veículo de comunicação, Aline revelou que a situação a abalou muito e que ficou indecisa quanto à denúncia: "Quando sofri o assédio, fiquei em estado de choque, chorando muito e sofrendo muito, meu marido pediu para eu ter calma. Resolvi denunciar assim que minha ficha caiu e estava um pouco melhor. Sempre fui feminista e ativa, criei coragem e denunciei mesmo. Tenho certeza que existem várias e vários que passaram por isso, porém nunca denunciaram por medo, pois vivemos em uma sociedade onde a vítima é questionada e não o assediador.”

Aline já havia se inscrito para participar do reality na edição anterior, e até foi passou em algumas etapas do processo, mas não foi aprovada na fase final e ficou de fora do programa. Na época, ela conversava com o produtor e pediu inclusive dicas para melhorar na seleção do BBB 22. No início deste ano, a estudante voltou a receber mensagens do produtor, momento em que aconteceu o assédio. “Não desconfiei, pois o BBB também tem os famosos olheiros. Então, para mim, ele estava no papel de olheiro”, disse a vítima.

A estudante não revelou o nome do produtor, mas relatou que o acusado trabalha há mais de 37 anos na empresa, é famoso e tem fácil acesso dentro da TV Globo e da direção do Big Brother Brasil, participando de todos os processos do reality. Em resposta ao acontecimento, a emissora emitiu uma nota afirmando que o colaborador em questão não trabalha mais na empresa. “Todo relato é apurado criteriosamente assim que a empresa toma conhecimento e as medidas necessárias são adotadas”, afirmou.

A Polícia Civil já instaurou o processo e investiga o possível envolvimento de mais um produtor no caso.