Glow News
Instagram Glow NewsYoutube Glow NewsTikTok Glow NewsFacebook Glow NewsTwitter Glow News
Famosos » Olimpíadas 2021

Yasmin Brunet é barrada em Tóquio, Gabriel Medina fica indignado e reage

O surfista está questionando a decisão do Comitê Olímpico do Brasil

Redação Publicado em 17/06/2021, às 10h37

Reprodução/ Instagram
Reprodução/ Instagram

Gabriel Medina não está nada satisfeito com a decisão do Comitê Olímpico do Brasil (COB), que negou uma credencial para sua esposa, Yasmin Brunet. Anteriormente, o casal acreditava que poderiam fazer a viagem para as Olimpíadas de Tóquio juntos e o surfista diz que estar questionando a decisão, pois atletas da mesma modalidade vão poder ir acompanhados. Medina revelou que o motivo que explicaram para ele foi que "ela não teria nada a ver com surfe”, em entrevista à CNN Brasil publicada na noite da última terça-feira, dia 15. 

"Eles falaram que ela não poderia ajudar a delegação. Mas e o marido da Tati (Tatiana Weston-Webb)? Ele surfa, participou do Circuito Mundial. Estou só questionando por que eu não posso levar. São as pessoas que me ajudam. Não é porque é melhor, é porque são pessoas que estão no meu dia a dia. Acho certo eles levarem o time deles, só que eu não sei qual a dificuldade de eu levar o meu time. Eu vou ter que viajar sozinho? Por que só comigo, sabe?", disse o atleta.

Medina também contou sobre o acordo anterior, em que havia sido decidido que cada surfista poderia levar duas pessoas dentro de sua comissão técnica para os Jogos Olímpicos no Japão, com datas marcadas no próximo mês.  "Cada atleta está levando o seu pessoal. O Ítalo (Ferreira) está levando um amigo que o ajuda, e comigo estão dificultando. Minha vida mudou, eu tinha outro coaching (treinador, em Inglês), outra estrutura, duas pessoas que não trabalham mais comigo, e não me deram a confirmação se vou poder levar meu atual coaching", disse Gabriel. 

Em resposta ao ocorrido, entidade disse que "há uma limitação de credenciais para as delegações e a sua política é de que os oficiais tenham funções estritamente técnicas. Em virtude desta limitação, cada surfista da equipe brasileira terá o acompanhamento de apenas um profissional da área técnica com experiência comprovada".

Nos Jogos Olímpicos de 2021 será a primeira vez em que o surfe será incluído como uma modalidade olímpica e será disputado. Os principais nomes que representam o Brasil, ao lado de Medina, são Tatiana Weston-Webb, Silvana Lima e Ítalo Ferreira .