Glow News
Instagram Glow NewsYoutube Glow NewsTikTok Glow NewsFacebook Glow NewsTwitter Glow News
Famosos » "FILHA DA LUA"

Padre Fábio de Melo fala sobre amizade com travesti Luana Muniz: “Ser humano que marcou minha vida”

Os dois se conheceram em 2015, na quadra da Mangueira

Redação Publicado em 21/07/2021, às 10h03

Luana Muniz e Padre Fábio de Melo - Reprodução/Instagram/Divulgação
Luana Muniz e Padre Fábio de Melo - Reprodução/Instagram/Divulgação

Padre Fábio de Melo abriu o coração sobre sua amizade com a travesti Luana Muniz, em depoimento ao documentário sobre ela, “Filha da Lua”, que estreia nos cinemas em 12 de agosto. O padre a conheceu em 2015, na quadra na Mangueira, após ela pedir uma foto com ele. Luana Muniz faleceu em 2017, aos 56 anos, após ter uma parada cardio-respiratória.

Na época em que se conheceram, a ativista ganhou fama por posar ao lado do padre, o que gerou muita polêmica. De acordo com o religioso, Luana mudou e marcou a sua vida:

"Foi um ser humano que marcou minha vida. Eu tenho no meu celular algumas conversas tão bonitas onde nós falávamos da nossa vida, dos nossos pontos de vista tão diferentes. Mas nós convergíamos para um único ponto: o amor ao ser humano", disse ele.

Durante o tempo que o sacerdote e a artista conviveram juntos, ele pode conhecer o trabalho social realizado por ela, na Lapa, no Centro do Rio de Janeiro:

"Se um dia nós aprendêssemos que, apesar de termos vidas diferentes, nós temos sentimentos semelhantes e sofremos as mesmas dores, o mundo começa a ficar melhor Eu me tornei parceiro da obra dela. Ficamos amigos, de nos falarmos semanalmente. Não consigo apagar as mensagens de voz dela até hoje".

Depois de firmar a amizade com Luana, o padre deu um depoimento na pregação na Canção Nova, em São Paulo, sobre a travesti e disse que no momento em que ela pediu a foto, ele ficou incomodado, porém, ao conhecê-la, mudou de ideia e se encantou pela sua história de vida.

"Como que eu vou reagir? Independente de qualquer julgamento, estou confessando a hipocrisia do meu coração naquela hora. Muitas pessoas começaram a se encorajar para tirar foto comigo. E ele (travesti) lá do fundo olhando. Quando, de repente, eu só vi a sombra dele na minha direção, e o meu preconceito, o medo de me expor, tudo vindo à tona. Que coisa horrorosa isso em nós. Como se eu fosse melhor. Isso é mesquinho, é vergonhoso o que eu estou dizendo pra vocês”, falou ele no depoimento da igreja.