Glow News
Instagram Glow NewsYoutube Glow NewsTikTok Glow NewsFacebook Glow NewsTwitter Glow News
Famosos » JUSTIÇA

Depois de ganhar resposta de Juliette, Antônia Fontenelle vai ter que se explicar para a polícia

A youtuber chamou DJ Ivis de "paraíba" e foi repreendida pela campeã do BBB21

Redação Publicado em 17/08/2021, às 09h49

Antônia Fontenelle, Juliette Freire - Reprodução/Instagram
Antônia Fontenelle, Juliette Freire - Reprodução/Instagram

Antônia Fontenelle foi intimada a prestar depoimento na 16ª DP (Barra da Tijuca) em um inquérito que apura o suposto crime de preconceito de raça ou de cor após ela chamar o DJ Ivis de "paraíba". O produtor musical está preso por agredir a ex-mulher, Pamella Holanda.

As informações são do jornal carioca Extra.

Ao se pronunciar sobre o caso, Fontenelle foi repreendida por alguns famosos, incluindo a campeã do "BBB21" (TV Globo), Juliette Freire, que é paraibana.

"Esses 'paraíbas' fazem um pouquinho de sucesso e acham que podem tudo. Amanhã vou contatar as autoridades do Ceará para entender porque esse cretino não foi preso", disse a youtuber na ocasião.

Antonia dará seu depoimento na manhã da próxima sexta-feira (20) e será ouvida pelo delegado Leandro Gontijo de Siqueira Alves.

Depois de ser julgada por artistas, a apresentadora gravou um vídeo para se manifestar sobre as críticas:

“Esse bando de desocupado aí da máfia digital que não tem nada o que fazer. Se juntaram para agora me acusar de xenofobia. De novo? Não cola! Já tentaram me acusar de xenofobia. (…) Porque eu falei 'esses paraíbas' quando começam a ganhar um pouquinho de dinheiro acham que podem tudo. 'Paraíba' eu me refiro a quem faz 'paraibada', pode ser ele sulista, pode ser ele nordestino, pode ser ele o que for. Se fizer paraibada, é uma força de expressão”, disse ela.

O artigo 20 da lei 7.716/89 diz que o crime consiste em praticar, induzir ou incitar a discriminação, ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional e tem pena de reclusão de um a três anos, além de multa.

O delegado Pedro Ivo, da 1ª Delegacia Seccional da Polícia Civil da Paraíba, pediu a abertura de um inquérito para apurar os fatos no dia 15 de julho:

"O inquérito visa a apuração das falas aparentemente xenofóbicas cometidas pela senhora Antônia Fontenelle através da internet. As expressões utilizadas por ela, como paraibada e paraíba, aparentemente caracterizam o crime previsto na chamada lei do racismo, que prevê penas para condutas criminosas de intolerância no geral", disse o delegado.

Assista!

Matheus Baldi revela o valor e mostra como é por dentro das mansões de Luciano Huck, Neymar Jr., Anitta, Rodrigo Faro e Gusttavo Lima! Veja!