Glow News
Instagram Glow NewsYoutube Glow NewsTikTok Glow NewsFacebook Glow NewsTwitter Glow News
Comportamento » RACISMO

Vice-Miss bumbum revela racismo em famoso hotel de luxo no Rio de Janeiro; saiba onde

Juh Campos disse que foi humilhada no Hilton, em Copacabana

Redação Publicado em 26/07/2021, às 17h31 - Atualizado em 27/07/2021, às 16h41

Juh Campos - Reprodução/Instagram
Juh Campos - Reprodução/Instagram

A vice-Miss Bumbum, Juh Campos, fez um desabafo em suas redes sociais ao relatar que foi vítima de racismo no último domingo (25), em um hotel de luxo do Rio de Janeiro.

Indignada, Juh revelou que foi humilhada dentro do hotel Hilton, localizado em Copacabana, na Zona Sul da cidade maravilhosa:

“Eu tinha uma reserva, inclusive já paga, para mim e uma amiga trans. Quando chegamos na recepção, fomos impedidas de nos hospedar sem uma explicação e sem uma justificativa. Eu só queria pagar e acessar a área do restaurante, porque eu tinha passado o dia sem me alimentar direito. Mas eles nos enrolaram até o horário do restaurante fechar e não conseguimos acessar a área”, iniciou ela.

“Me senti ofendida, diminuída, humilhada. Eu ofereci uma solução para fazer o pagamento da diária o quanto antes e eles não aceitaram, só porque eu queria acessar o restaurante também. O funcionário me olhava de forma baixa, não aceitava que uma mulher negra estivesse ali. Não queria nada de graça. Eu estava pagando, e caro”, disse.

“Não vou ficar calada, vou lutar por justiça. Vão arcar com o que fizeram comigo, isso ninguém merece", finalizou a modelo.

Hotel se manifesta

Nesta terça-feira (27), em nota, o Hotel Hilton Rio de Janeiro Copacabana disse ter tolerância zero para qualquer forma de racismo e discriminação. “Como parte no nosso procedimento de check-in, nós solicitamos um método de pagamento para o quarto, as taxas e consumos adicionais, com uma identificação com foto, dado que esse é um procedimento padrão na indústria da hospitalidade. Nós levamos esse assunto muito a sério e continuamos nossa investigação interna sobre a alegação relatada”.