Glow News
Instagram Glow NewsYoutube Glow NewsTikTok Glow NewsFacebook Glow NewsTwitter Glow News
Comportamento » Violência Doméstica

Após acusação de Pamella Gomes sobre DJ Ivis, relembre outras famosas que denunciaram agressores

Infelizmente, muitos ainda são os casos de violência contra a mulher. Saiba quem são as famosas que quebraram o silêncio e falaram sobre as agressões que foram submetidas

Bárbara Blanco Publicado em 12/07/2021, às 16h40

Reprodução
Reprodução

Neste domingo, dia 11, passou a circula na internet vídeos do Dj Ivis agredindo Pamella Gomes de Holanda, sua ex-esposa. Durante as filmagens, o DJ desfere chutes, socos e empurrões na mulher em frente à filha do casal, uma bebê de 9 meses. Pamella se pronunciou após a polêmica e disse que não irá se calar diante de toda a violência que sofreu enquanto era casada com Ivis.

Infelizmente, este não é o único caso de violência contra a mulher. Segundo uma pesquisa do Datafolha encomendada pelo Fórum de Segurança Pública e divulgada em março de 2017, mais de 500 mulheres são agredidas por hora no Brasil. Nos últimos anos, cada vez mais mulheres estão conseguindo se desvincular do seu agressor e relatar o sofrimento que vinham enfrentando, um passo que contribui grandemente na luta contra a violência doméstica. Relembre com o Glow News alguns casos em que as vítimas quebraram o silêncio e denunciaram os agressores.

Pétala Barreiros e Marcos Araújo

Em dezembro de 2020, veio à tona a polêmica entre a influenciadora Pétala Barreiros e o empresário Marcos Araújo, dono da Audiomix e do Festival Villa Mix. Os dois foram casados por 7 anos e se envolveram quando Pétala tinha apenas 14 anos de idade. Marcos é 25 anos mais velho do que a jovem. Eles casaram no mesmo ano e, em pouco tempo, Pétala estava grávida do filho mais velho, Lorenzo.

Ela relatou ter passado nesses anos por uma relação abusiva e violenta, no qual Marcos teria se aproveitado de sua inocência quando era ainda uma adolescente. Com o fim do relacionamento, o ex-casal passou a trocar farpas na internet e Pétala revelou mais detalhes das supostas agressões. "Você quer começar pelo processo de estupro quando eu tinha 14 anos ou pela lei Maria da Penha sobre as agressões físicas? Tem um processo também em que peço auxílio para o Lucas (filho mais novo do casal, que tem menos de um ano de vida) e para mim porque o Marcos nunca permitiu que eu estudasse. Ele nunca permitiu que eu trabalhasse porque ele tinha um ciúme doentio e qualquer coisa que eu fizesse, ele não aceitava", contou.

A influenciadora já postou trechos de vídeos no qual Marcos a teria mordido com força depois de sentir ciúmes de rapaz que estaria supostamente olhando para a esposa. Com as publicações, a jovem ganhou o apoio da internet e teve sua voz ouvida, algo que não teria deixado Marcos nada feliz. Pétala afirmou ter recebido ameaças da equipe do ex-marido e precisou pedir à Justiça de São Paulo uma medida protetiva contra o ex. O pedido foi acatado e o empresário foi proibido de chegar a menos de 300 metros da influencer.

Hoje, a influenciadora conta com mais de um milhão de seguidores e fala constantemente da importância de apoiar mulheres em sua luta contra a violência doméstica.

Duda Reis e Nego do Borel

Após três anos de relacionamento, a atriz Duda Reis e o cantor Nego do Borel terminaram o noivado, momento em que a jovem resolveu colocar “a boca no trombone” sobre o que vinha sofrendo no relacionamento.

Segundo Duda, ela passou por um relacionamento, no qual sofria agressões constantes físicas e verbais, coações, ameaças contra si e sua família e inúmeras traições. “Passei muita coisa que vou poder testemunhar e usar de incentivo para vocês. Verbais, chantagens emocionais, sentia medo mesmo, medo pela minha vida e decidi botar a boca no trombone. Não dá para ficar passando pano para macho assim, porque a própria namorada será a próxima vítima e ponto final. Eles não mudam e nunca vão mudar, só mudam de presa", revelou a jovem.

Os pais de Duda vieram à público algumas vezes anteriormente alegando que a filha sofria agressões no relacionamento, mas a jovem e o cantor sempre negavam. Após o término, ela explicou que ele a obrigada a dizer tais coisas, ameaçando matar sua família se ela não colaborasse. Além disso, ela relatou que era vigiada constantemente, até mesmo inclusive suas sessões de terapia e ligações pessoais, que eram gravadas pelo cantor.

“Eu sofri sim agressão física. Já tiveram episódios que ele me empurrou tão forte que eu caí no chão, caí em cima de várias cadeiras e me machuquei. Um amigo dele entrou no meio para poder segurá-lo. E isso vai fazer parte de uma das agressões do BO que eu estou abrindo contra ele. Não foi a primeira, não foi a única agressão, assim como todas as agressões verbais que eu ouvia e todas as manipulações”, contou a atriz.

Além de Duda, Swellen Sauer, ex-namorada de Nego do Borel também se pronunciou pedindo para que os internautas acreditassem na atriz. “Vocês que estão duvidando, não duvidem. É real!”, disse Swellen. Ela também já denunciou uma agressão do cantor, alegando que Nego do Borel tentou enforcá-la com um carregador de celular após um desentendimento entre os dois.

O cantor assume ter traído Duda, mas nega ter cometido qualquer agressão física ou verbal. Segundo ele, a atriz não aceitou o fim do relacionamento e, por isso, estaria “criando toda a movimentação social como forma de vingança”.

Luiza Brunet e Lírio Parisotto

Lírio Parisotto é um dos empresários mais bem sucedidos do Brasil. Ele conheceu Luiza Brunet, atriz famosa nacionalmente, em 2011 e logo começaram um relacionamento. O casal ficou junto por cinco anos e pareciam perfeitos, sempre demonstrando muito carinho em público. Tudo mudou em 2016, quando, durante uma viagem aos Estados Unidos, Lírio espancou Luiza.

O empresário teria se irritado ao ser confundido com o ex-marido da modelo e atriz. Ele estaria alterado quando iniciou as agressões. Entre socos, tapas e chutes, Parisotto teria jogado Luiza contra um sofá e quebrado quatro de suas costelas. A atriz finalmente tomou forças para terminar a relação e entrar com uma denúncia na Justiça.

Durante um depoimento ao Ministério Público, ela revelou que ela não tinha sido a primeira vez que ele a agredia, mas que até então tinha preferido não se pronunciar. "Dei publicidade ao caso para que outras mulheres vítimas de violência tomem coragem e não se calem", afirmou Luiza. Apesar de negar as agressões, o empresário foi considerado culpado pela Justiça.

“Meu agressor foi considerado culpado por unanimidade e terá de prestar serviços comunitários. Até chegar a uma decisão dessas, o processo é muito cruel. Tem sofrimento físico e psicológico e a vítima é submetida a um julgamento moral, que eu chamo de imoral. Hoje, a sensação é de um grande alívio pela verdade ter vindo à luz. Esse é um tipo de ferida, porém, que deixa marcas para o resto da vida. Aquele soco ainda dói”, revelou Luiza após a determinação do juiz.

Luana Piovani e Dado Dolabella

Luana e Dado tiveram um relacionamento com idas e vindas durante mais de dois anos. Com a relação já conturbada, as coisas se tornaram graves em 2008. O casal foi à uma boate no Rio de Janeiro para celebrar a estreia de Luana em uma peça de teatro. Durante o passeio, eles tiveram um desentendimento e Dado deu um tapa na cara da atriz. "Quando eu fui agredida, caí no chão, me machucou e me feriu", disse a apresentadora. Ainda muito nervoso, ele teria descontado também na camareira de Luana, que tentou intervir. "Ele me agrediu, sim, fisicamente. Tanto que ele foi processado. Só que na Esmê (a camareira de 65 anos), a agressão dela foi considerada grave. Ela ficou com os dois antebraços engessados. No meu caso, foi uma bifa gigante na fuça mesmo, na cara. E me machucou os braços, porque me apertou. Mas eu não deixei de trabalhar. Só fiquei usando um casaquinho para conter a vergonha dos braços", comentou a atriz.

No ano seguinte, Dado Dolabella participou do reality show “A Fazenda”, produzido pela Record TV e, por votação popular, ganhou o programa e saiu aclamado da casa. Cansada da situação, Luana entrou na Justiça contra o ator e ganhou o processo. Dado foi condenado, em 2014, a dois anos e nove meses de prisão em regime aberto.

"Eu podia ter ficado calada e ter passado meu corretivo", defendeu ela. "Mas o que eu faço com essa exposição? Eu transformo em voz ativa. Transformo o ruim em bom. Eu pago um preço, mas eu não faço nem por mim, eu faço e grito pelos outros", declarou a atriz, que luta contra a violência doméstica.

Luana não é a única a se pronunciar sobre o ocorrido. Em 2019, após ela dar uma entrevista ao Jornal Meia Noite e falar sobre as agressões, Dado se revoltou na internet, pedindo o fim desse assunto. “Agressão houve das duas partes! Você sabe disso! Estávamos nos separando e fomos os dois imaturos. Nada justifica agressão. Mas tudo tem limite! Já chega disso! Tenho os meus princípios, não admito e nem nunca admiti agressão à mulher!!! Sou absolutamente contra. Isso não significa que nunca errei”, disse o ator.

Acompanhamento psicológico

Muitas dessas celebridades carregam até hoje as marcas da violência doméstica. Elas precisaram passar por acompanhamento psicológico e lutar para enfrentar seus agressores.

Pétala, por exemplo, já revelou que, após o fim do relacionamento, iniciou a terapia e levou algum tempo para entender que passou por uma relação abusiva. "Dos meus 14 até os 21 anos, eu vivi uma história que não foi um conto de fadas, passei por muitos traumas psicológicos, e até hoje eu faço terapia", relatou nas redes sociais.

Infelizmente, o Brasil ainda é um país muito hostil com as mulheres, que sofrem todos os dias com a violência doméstica. Por isso, denunciar os agressores se torna uma ação tão necessária. O relato de uma mulher pode quebrar um ciclo de violência e alertar outras milhares. Com isso em mente, a grande maioria das vítimas listadas se pronunciaram e seguem lutando por mais segurança para as mulheres.

Violência contra a mulher é crime. Caso saiba de algum caso, ligue 180 e denuncie.