Glow News
Instagram Glow NewsYoutube Glow NewsTikTok Glow NewsFacebook Glow NewsTwitter Glow News
Beleza » Ultrapassados!

Geração Z vs. Millennials: descubra quais tendências da moda são cringe atualmente

Com a discussão trazida pela internet, o Glow News separou algumas modas que fizeram sucesso mas hoje seriam consideradas cringe

Redação Publicado em 26/06/2021, às 10h00

Reprodução
Reprodução

Na última semana, a internet entrou em debate sobre o termo “cringe”, que é uma gíria para se referir a algo que causa vergonha alheia, algo constrangedor e até mesmo ultrapassado!

A gíria serve também como uma diferenciação entre os “Millennials” (pessoas nascidas entre 1980 até meados da década de 90) e a “Geração Z” (pessoas nascidas a partir do final da década de 90), onde os primeiros protagonizariam uma série de situações consideradas cringe, ou seja, vergonhosas para os mais novos.

Pensando nisso, o Glow News entrevistou a consultora de imagem Carol Guimarães e preparou uma lista de tendências que um dia foram sucesso e que hoje, quando lembramos, sentimos aquela vergonha alheia de ter participado da “moda”. Confira:

Sapato em estilo gladiadora

Febre nos anos 2000, esse estilo de calçado tem tiras que sobem pelos pés. Dependendo do modelo, ela pode ir até o início da panturrilha ou pode chegar até os joelhos. O sapato é inspirado na época do Império Romano, no calçado usado pelos gladiadores, daí a origem do nome.

As gladiadoras costumam passar a impressão de panturrilhas mais grossas e de uma silhueta “achata”. Carol explica que a tendência acabou caindo em desuso e sendo substituída por modelos mais baixos e de tiras mais finas.

Bota com plataforma de borracha

Carol conta que a tendência dos anos 90 era inspirada em uma moda comum na Europa. “Elas botas chegaram no Brasil representando uma tendência de botas usadas na europa, para o pessoal andar sobre a neve e o gelo sem molhar os pés. É até difícil acreditar que fez tanto sucesso aqui”, comenta a consultora devido ao Brasil ser um país tropical.

“Inicialmente começou a ser comercializada pelas lojas de surf, que na década de 90 eram um ícone da moda bem forte entre essa geração e depois elas acabaram expandindo para todas as lojas de calçado. Dava aquela sensação de, literalmente, estar andando sobre as nuvens, dando até um certo desequilíbrio, mas era figurinha carimbada entre as adolescentes da época”, conclui Carol.

Legging colorida com meia de ginástica e tênis estilo keds

Durante a década de 80 e 90, as roupas de ginástica viraram moda. Entre elas, as calças leggings bem coloridas, com meias ou polainas que cheguem até, pelo menos, o meio da panturrilha. Carol conta que a moda era famosa entre as “patricinhas da época”.

No início da década de 2010, a febre voltou por um tempo e foi muito usada pelas musas fitness, como Juju Salimeni, Nicole Bahls e Aline Riscado, mas não durou muito até que se tornasse ultrapassada novamente.

Elástico no pescoço

Se você acredita que as chokers são uma inovação no mundo da beleza, está muito enganado, porque elas são inspiração de uma grande tendência dos anos 90.

Com material plástico e os fios trançados, o “colar” imitava uma forma de tatuagem, e ficava bem apertadinho ao redor do pescoço. Era comum serem usados vários de uma vez, alternando entre as diversas opções de cores.

Hoje, elas estão mais atuais e em um estilo um pouco mais sofisticado, bem diferente do modelo parecido com as miçangas dos anos 90.

Batom Snob Mac

Como não lembrar do Batom Snob, da marca MAC Cosmetics? Carol relembra que ele virou um ícone dos anos 2000, depois de ser muito comercializado em novelas, especialmente as da Rede Globo, sendo uma grande aposta das famosas.

“Hoje em dia, já temos um entendimento melhor sobre as cores e sabemos que ele não harmoniza com todos os tons de pele. O Snob é um batom que tem um tom de rosa frio e claro, então ele fica muito bom para as peles mais claras. Fora isso, é preciso tomar cuidado para não virar um sabotador de imagem”, explica a consultora.

O batom ainda é vendido no site da marca, mas hoje não é nem de longe a febre que foi um dia!

Gostou? Acompanhe mais dicas da Carol Guimarães: